sábado, 18 de junho de 2016

A importância da Obediência a Deus



Vede: Proponho-vos hoje  Bênção ou Maldição.  Bênção se obedecerdes aos mandamentos do Senhor. Maldição se não obedecerdes aos mandamentos do Senhor vosso Deus...   O Senhor, em Deuteronômio,   11.26.


É altíssima a importância da Obediência às 10 leis de Deus Pai, pois se ele nos ordenou, temos de cumprir da melhor forma possível, e se desobedecermos a uma só de suas leis, temos de pedir perdão, fazendo votos sinceros para não recairmos; dar a volta por cima e seguir em frente deixando o erro para trás,  como nos ensinou o apóstolo Paulo, pois o Senhor Deus ama quando nota nosso esforço, nossa luta na busca da difícil e quase impossível perfeição.

Eu, Waldecy Antonio Simões, internauta ativo na propagação da Palavra de Deus, pertenço a uma das 398 congregações pelo mundo que santificam o sábado como o Dia do Senhor, portanto somos os remanescentes que não aceitaram a subserviência aos papas romanos de tantos erros, servos de Satanás. Siga o Link:


http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com/t12521-todas-as-igrejas-que-guardam-o-sabado. 

“Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo”. Romanos 9:27


Desde a Criação, até bem antes, ainda no Reino de Deus, no episódio Lúcifer, ele, o Senhor, deixou bem claro que para que estejamos sob a sua proteção a caminho da Eternidade,  A PRIMEIRA CONDIÇÃO É A OBEDIÊNCIA COMPLETA ÀS SUAS LEIS ESCRITAS E NÃO ESCRITAS, mas certamente informadas.

Certamente, Lúcifer e seus parceiros foram expulsos do Reino de Deus por causa da DESOBEDIÊNCIA de lei não Escrita, assim como Adão e Eva foram expulsos do Jardim do Éden por causa da DESOBEDIÊNCIA a  uma única lei, também não Escrita, mas certamente informada, como nos revela Gênesis.

Portanto, A OBEDIÊNCIA é a primeira condição para a Salvação na Eternidade, para todos os que a buscam, tanto no Primeiro Testamento como no Segundo.

O Senhor Jesus, ao nos mostrar as condições para a Salvação na Eternidade, revelou que a PRIMEIRA CONDIÇÃO É A OBEDIÊNCIA A DEUS PAI com relação aos seus Mandamentos.  Jesus nos revela isso em Marcos 10:17 e seguintes:


Mas o Evangelho nos revela que, se guardarmos apenas OITO dos Mandamentos de Deus Pai, como faz o clero católico e ortodoxo, ou NOVE, como fazem os evangélicos em sua quase totalidade, Está Escrito que nesses dois casos há o ingresso na DESOBEDIÊNCIA A DEUS PAI e, por consequência, ficam sem efeito algum os demais mandamentos que nos  propusemos a obedecer.

“Porque qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu, pois, não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei”. Tiago 2:10-11

Então, SEGUNDO A PALAVRA DE DEUS ESCRITA, todos os que cortaram, em suas doutrinas, UM SÓ DOS DEZ MANDAMENTOS DO SENHOR, os da Arca da Aliança, passam a pertencer ao GRUPO DOS DESOBEDIENTES, EXCLUÍDOS DA SALVAÇÃO.

E não adianta clamar pela misericórdia de Deus se a OBEDIÊNCIA A ELE NÃO ESTIVER PRESENTE.

Não nos esqueçamos que por causa da DESOBEDIÊNCIA reiterada e constante às leis do Monte Sinai, o Senhor varreu da face da Terra 11 das 12 tribos de Israel, e só não excluiu, também, a de Judá, para que se cumprissem as profecias que revelavam que Jesus nasceria de Israel, como de fato aconteceu. 



 “Deixarei uma tribo ao seu filho, para que meu servo Davi tenha sempre diante de mim uma lâmpada  (Jesus) em Jerusalém, cidade que escolhi para estabelecer nela o meu nome”.   Resolução do Senhor, em   Reis,  11.36.


“...De muitos que éramos, podes ver a quão poucos fomos reduzidos”.   Profecias, em Jeremias,  42.2.

 As principais desobediências dos israelitas foram o adultério, o culto a ídolos e os desrespeitos aos sábados santos e abençoados pelo Senhor Deus, que NUNCA MUDA em suas promulgações à Humanidade, assim como NUNCA mudou nas promulgações à Eva e Adão.

"EU NÃO MUDO".  O Senhor, em Malaquias 3:6

No blog acima, mostro que, ao ensinar o Caminho do Reino de Deus a um Jovem muito rico (Lucas 18:23), Jesus nos direcionou essa mesma revelação.   Cristo nos ensina as DUAS PRINCIPAIS condições para a Salvação na Eternidade:

   1)   A OBEDIÊNCIA a Deus Pai na guarda de suas 10 leis do Monte Sinai (Jesus cita alguns delas ao Jovem Rico)

    2)   Complementar a OBEDIÊNCIA com a Lei do Amor, a Lei da Graça de Jesus que por essa Graça pratiquemos o amor de caridade de 1 Coríntios 13:13, a favor dos semelhantes mais necessitados, pois se faltar uma só dessas condições, o Reino de Deus não  poderá será alcançado no Grande Dia da Volta de Jesus:


Para quem duvida da altíssima importância da prática das boas obras na busca da Salvação, basta seguir Jesus, em Mateus 5:31 a 44, onde ele revela a Salvação pela obras de Caridade e a Condenação pela falta delas.

Mas, afinal por que o Senhor nos promulgou as 10 leis?

Mas porque as dez leis são tão importantes? 

Ora, por grande amor á Humanidade. Vamos ver porquê?

Vejamos a Sabedoria do Criador e o amor pela sua Criação, nos concedendo seus mandamentos, mas uma grande parte dos cristãos “julgam” que depois de Jesus as leis “já eram”, interpretando ao avesso a Carta aos Gálatas:





Segundo as Escrituras, a importância que o Senhor Deus atribuiu ao Decálogo foi tão extensa, grandiosa, sublime, marcante, extraordinária que, diferente de seus procedimentos anteriores quando ordenava a seus profetas escreverem suas palavras para a posteridade, desta vez ele fez questão de escrever, pessoalmente, também para a posteridade, nos altos de um monte (Êxodo19:18), num espetáculo indescritível, não nos papiros que se dissolvem, mas com o fogo de seu olhar, com palavras cravadas, fundidas profundamente em rochas sólidas para que nunca se apagassem, todas as suas leis, uma a uma, regulamentos resumidos, mas absolutamente perfeitos e suficientes para nortear o homem em suas ações, concedendo à Humanidade a grande e maravilhosa chance de viver sem problemas, sem tribulações,  pois se todos obedecessem a todas as leis do Decálogo, os seres humanos estariam a viver num mundo de sonhos: todos se respeitariam, não haveria criminosos, nem a necessidade de grades, de trancas, de polícia, de exércitos armados e de qualquer tipo de armas  e artefatos feitos para conflitos e guerras, o mundo seria muito mais saudável, não haveria pobres muito pobres, como também o Senhor Deus seria muito mais honrado e glorificado e, certamente,  a paz sobreviria sobre a Terra inteira.



“Essas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado”.  I Coríntios, 10.11.

Vede: Proponho-vos hoje  Bênção ou Maldição.  Bênção se obedecerdes aos mandamentos do Senhor. Maldição se não obedecerdes aos mandamentos do Senhor vosso Deus...   O Senhor, em Deuteronômio,   11.26.

“Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo”. Romanos 9:27

Eu, Waldecy Antonio Simões, internauta ativo na propagação da Palavra de Deus, pertenço a uma das 398 congregações pelo mundo que santificam o sábado como o Dia do Senhor, portanto somos os remanescentes que não aceitaram a subserviência ao papado romano de tantos erros. Siga o Link:

http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com/t12521-todas-as-igrejas-que-guardam-o-sabado. 


Lendo-se, meditando-se e principalmente raciocinando-se sobre  a altíssima importância da Obediência a Deus Pai na guarda de seus mandamentos -- que todos sabemos ser DEZ --, e principalmente segundo as revelações de Jesus, NÃO EXISTE GRAÇA ALGUMA SEM QUE ANTES VENHA A OBEDIÊNCIA. Não existe salvação sem a OBEDIÊNCIA, pois segundo Jesus Cristo, a OBEDIÊNCIA é a primeira condição para a Salvação, depois, sim vem a necessidade da Graça por amor ao semelhante. 

Confira Jesus Cristo nos ensinando que para nos salvarmos, primeiramente temos de OBEDECER a Deus Pai, condição sinequanon para a Salvação na Eternidade. Confira Jesus revelando esta condição:

  O Exemplo de Jesus a respeito do Jovem Rico 


E guardar a OBEDIÊNCIA,  não é preceito tão fácil de ser cumprido, pois a Obediência não pode ser parcial. Não se pode escolher qual ou quais das leis de Deus é obrigatório guardar por aqueles que almejam a Salvação:  por isso, segundo o Evangelho de Tiago, não tem valor algum guardar nove dos mandamentos se faltar a guarda de um só deles.Tiago 2:10-11, abaixo colocado.

Estamos falando da reiterada desobediência, e não pecados contra as leis do Decálogo que podem ser perdoados mediante arrependimento verdadeiro, pois perfeito na guarda dos mandamentos de Deus foi unicamente Jesus Cristo, mas se derraparmos em algum dos 10 Mandamentos, basta nos arrependermos com votos de não pecar mais; dar a volta por cima e continuar a lutar. O fato de estarmos a lutar contra a fraqueza da carne, agrada muito ao Senhor Deus, pois se houver entrega, estaremos por conta de Satanás, o Adversário de Deus Pai e aí a coisa estará negra como as trevas.


Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.  De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou viverá”.   Ezequiel 18:21,22

O Senhor Deus não amava seu povo, Israel? Mas é claro que sim, no entanto, como já citado aima, em decorrência da reiterada e constante DESOBEDIÊNCIA, repetindo pela importância: ele varreu da face da Terra ONZE das doze tribos de Israel, justamente o seu povo amado!.


Vede: Proponho-vos hoje  Bênção ou Maldição.  Bênção se obedecerdes aos mandamentos do Senhor. Maldição se não obedecerdes aos mandamentos do Senhor vosso Deus...   O Senhor, em Deuteronômio,   11.26.

O Senhor nos informa que só vale a obediência A TODOS os mandamentos:

Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir TODOS os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão”.  Deuteronômio 28:15 



Não adianta falar em Graça, na Graça de Jesus, aquele que foge da obediência a Deus Pai reiterada em qualquer de suas 10 leis. A Obediência ao Senhor Deus é condição sinequanon para estar em Graça.   Sem a Obediência não existe Graça alguma, como veremos, e segundo Jesus no exemplo Jovem Rico (blog acima).

Para bem entender isso, coloque-se na condição terrena de um pai ou de uma mãe na relação com seus filhos.

Não adianta um filho ou filha jurar amor pelo pai, se viver a contrariá-lo pela Desobediência.  Certamente vai irritar o pai e corromper as relações de amizade, de amor e respeito. Assim se passa com Deus, pois  antes da Graça de Jesus tem de haver a OBEDIÊNCIA aos Mandamentos de Deus Pai, o Decálogo.   A obediência, segundo Jesus, é a primeira condição para a Salvação e se for apenas parcial, não tem merecimento algum, segundo o Evangelho, em  Tiago:

“Porque qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu, pois, não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei”. Tiago 2:10-11.

E não adianta tentar "enrolar" essa Verdade, pois também essa colocação divina não dá margem alguma a mais de uma interpretação e, assim, falando-se do Quarto Mandamento, não adianta guardar os outros nove pela obediência, mas esquivar-se do Mandamento do santo e abençoado sábado, ou de qualquer outro dos 10.

Mas obedecer ao Senhor Deus como? Ora, como ele deseja e como nos ORDENOU, e lembramos que as promulgações de Deus jamais podem mudar, de forma alguma, Segundo as Escrituras, pois são perpétuas e "imexíveis", e como Jesus afirmou no Sermão do Monte: das leis do Pai não se pode remover ou acrescentar um só caractere, pois antes disso o Universo Inteiro como também o Céu poderão ser destruídos, também a lei do sábado


 Para provar que Deus nunca muda em suas promulgações, assim como as promulgações no Monte Sinai, quando promulgou castigos a Adão e Eva (e a nós por tabela) por pretenderem ser iguais ao Criador, valeram por todos esses milhões de anos passados, segundo a Ciência, e valem ainda hoje e continuarão a valer até à Consumação dos Séculos.


E tem uma penca incrível de pobres pastores evangélicos -- sem falar em padres e anciãos --  que não dão a mínima para a Palavra de Deus Imutável e suas ordens, e tudo por causa das suas doutrinas.


 “Hipócritas, bem profetizou Isaías a vosso respeito: “Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. Em vão me adoram, pois ensinam preceitos das doutrinas dos homens”.  Advertência de Jesus, em Mateus, 15.7 a 9


“Lembra-te do dia do sábado, para o santificar".  Essa é uma ORDEM DIRETA DE DEUS, mas o tal domingo se encaixa na declaração de Jesus, em Mateus 15:7 a 9, logo acima

Nem o Filho de Deus, o Jesus do Amor e da Graça, que se emocionava com a pobreza, que até chorou pelos que sofriam, não interferiu, nem por sombras, quanto às promulgações do Pai ao primeiro casal, por consequência à Humanidade, nem mesmo para conseguir amainar as dores do parto, por que sabia que Deus nunca muda em suas promulgações.

A maior das promulgações do Senhor, foi estabelecida no Monte Sinai, quanto promulgou e propagou as Dez Leis aos homens  para serem obedecidas incondicionalmente aos que buscam a Eternidade.   


Mas mesmo sabendo que Deus nunca muda em suas promulgações, o homem corrompido teima em zombar da Sabedoria e Coerência Divina na tentativa de burlar suas leis, tentando retirar,  "lixar" das Rochas Sagradas das leis os dois principais Mandamentos de Deus Pai: O que proíbe a Idolatria iconolátrica e a que instituiu oficialmente a lei do Sábado.  


   
Como as leis do Monte Sinai ou uma só delas pudesse ser modificada ou excluída se Deus nunca muda em suas promulgações?

Porque eu, o Senhor, não mudo...”. Malaquias 3:6

Mas, incrivelmente, é difícil acreditar que a maioria absoluta de pastores evangélicos que se apregoam da Bíblia, somente da Bíblia, tentam fazer Deus mudar. 

Raça de fariseus hipócritas como bem nomeou Jesus no capítulo 23 de Mateus. Nem vou citar os da doutrina católica, que pelo menos não propagam ser da Bíblia, somente da Bíblia, mas, sim, de seu insólito catecismo ofensor da Bíblia.

Seca-se a erva, e cai a flor, soprando nela o Espírito do Senhor. Na verdade o povo é erva. Seca-se a erva, e cai a flor, porém a palavra de nosso Deus subsiste eternamente”. Isaías 40:7.

“Porque toda a carne é como a erva, e toda a glória do homem como a flor da erva.Secou-se a erva, e caiu a sua flor, mas a palavra do Senhor permanece para sempre. E esta é a palavra que entre vós foi evangelizada”.  I Pedro 1:24.

Mas os domingueiros, fariseus, procuram não tomar conhecimento dessa Verdade Imutável.  Detalhes mais que suficientes em meu blog:



Vejamos as ordens de Deus Pai:

“Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra.   Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.  Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou”. Êxodo 20:8-11

Notem o detalhe acima, em vermelho: em primeiro plano o Senhor nos Ordena a guardar e santificar o sábado. A seguir, o Senhor Deus que nunca muda em suas promulgações, decretou, até mesmo no próprio Mandamento  que o sábado é o Dia do Senhor e seguir, propaga que o Mandamento do sábado foi Abençoado e Santificado por ele, e que o Senhor Abençoa é para sempre.  Ponto Final e está acabado, e sinto muita pena dos tolos do domingo que deverão responder gravemente no Grande Dia da Ressurreição Final, por tentar fazer de Deus um reles incoerente.  Cadê o tal domingo? Não vejo nem de longe...pois me reporto somente às Escrituras!



Vede: Proponho-vos hoje  Bênção ou Maldição.  Bênção se obedecerdes aos mandamentos do Senhor. Maldição se não obedecerdes aos mandamentos do Senhor vosso Deus...   O Senhor, em Deuteronômio,   11.26.

Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão”.  Deuteronômio 28:15 

Notem bem os domingueiros: O Senhor exige a guarda de TODOS os seus mandamentos, e não apenas de os nove que, pois faltando um corrompe  a vida espiritual de ortodoxos, católicos e evangélicos, pois sem Obediência a Deus, a Graça de Jesus não pode ser concedida.  

Todos os mandamentos são Dez.

No Apocalipse 14:12,  a Palavra de Deus nos mostra que seus eleitos vestidos de branco estarão salvos  porque  guardaram os mandamentos de Deus. Os mandamentos SÃO DEZ, e não nove, apesar de os pastores fariseus que mentem descaradamente afirmando que o domingo substituiu o sábado,  fazendo do Senhor Deus um contraditório, acusando-o de voltar atrás, de desdizer-se, de  ter "se enganado" -- após a Ressurreição de Jesus --, em suas determinações do Monte Sinai, revogando, das Rochas Sagradas das Leis  o Quarto Mandamento, o do sábado, SEU MAIS AMADO MANDAMENTO, pois foi o único nomeado por ele como SANTO E BENDITO e ainda instituído como UM SINAL entre ele e a Humanidade, mas a Ordem de Deus permanece indefinidamente, ou melhor: infinitamente!

“Lembra-te do dia do sábado, para o santificar... Êxodo 20:8.  

Coisas de doutrinas humanas, e não de Deus que nunca muda em suas promulgações à Humanidade, como nunca mudou as promulgações a Adão e Eva, que na época representavam a Humanidade.

 Quanto ao Criador que não pode mudar em suas determinações à Humanidade como Está Escrito na Primeira Carta de Pedro 1:24:

Porque toda a carne é como a erva, e toda a glória do homem como a flor da erva.Secou-se a erva, e caiu a sua flor, mas a Palavra do Senhor permanece para sempre. E esta é a palavra que entre vós foi evangelizada”.  1 Pedro 1:24.

Ora, qualquer um de média inteligência vai concluir que se a Palavra do Senhor permanece eternamente, principalmente os seus 10 mandamentos, pela primeira e última vez escritos pessoalmente por elevalem e valerão até a Consumação dos Séculos, no Grande Dia de Jesus.

Santificai os meus sábados, pois servirão de sinal entre mim e vós, para que saibais que eu sou o Senhor, vosso Deus”. Ezequiel 20:20

Acaso Deus não conhece o futuro? É claro que conhece, pois até mesmo ele o cria, como quiser.  Sendo assim, por acaso o Senhor Deus não saberia que não poderia ter cravado nas Rochas Sagradas das Leis o Mandamento do Sétimo Dia,  num cerimonial sem par, como procedimento perpétuo, se teria de revogá-lo quando Jesus ressuscitasse? Tal disparate só cabe na cabeça dos tolos domingueiros.

Se tal mudança pudesse acontecer no Evangelho, a Coerência de Deus estaria em xeque e as Escrituras poderiam ser colocadas sob dúvidas. Mas é bem assim que os fariseus modernos pretendem que aconteça e, para piorar o farisaísmo dessas crias de Satanás, se Deus, por acaso, tivesse de “revogar” um de seus mandamentos, de acordo com a notável Coerência Divina, isso teria de estar Escrito no Evangelho, explicando clara e detalhadamente, de modo absolutamente conclusivo que o Quarto Mandamento estaria revogado a favor de um domingo, mas não há, e nem poderia, de forma alguma, ter uma única linha que mesmo palidamente viesse a revogar o santo sábado de Deus.

Uma prova incontestável de que o domingo jamais existiu no Evangelho como “substituto” do santo sábado, é esta:

Os judeus fariseus e príncipes do templo se escandalizaram com os apóstolos de Jesus até pelo insignificante fato de comerem sem que antes lavassem as mãos, e isso ficou registrado no Evangelho (Mateus 15:2). 

Ora, então vamos meditar: Se os fariseus protestaram publicamente por tão pouco e isso ficou devidamente registrado no Evangelho, imagine o barulho, a confusão, os fortes protestos, a revolta e até violentas perseguições, possivelmente até mortais contra apóstolos de Jesus, inclusive contra Paulo, se eles tivessem induzido os fiéis de Jesus – parte predominante israelita - a trocarem o sábado pelo domingo! Mas o Evangelho não registrou absolutamente nada a respeito disso e basta apenas essa Verdade para se ter a certeza de que o tal domingo nunca existiu no Evangelho como o Dia do Senhor!

Estudando-se o Novo Testamento com critério e atenção, concluímos que a palavra de Deus não atribui nenhum significado litúrgico ao dia da ressurreição, simplesmente porque esse acontecimento tem de ser visto apenas como uma realidade existencial experimentada pelo poder do Cristo vitorioso também sobre sua própria morte.  De modo algum a ressurreição de Jesus pode ser vista como uma prática cristã associada a culto aos domingos.  Cristo, que havia ressuscitado a outros, não poderia ser vencido pela morte, o que anula totalmente a pretendida importância do tal domingo.  Mas a Monumental Vitória de Jesus Cristo deu-se com a sua sofrida Morte na cruz!

A maior prova que revela os cristãos, os apóstolos todos, mesmo após a Ressurreição de jesus  Jamais guardando um só domingo no Evangelho é evangélica e histórica:

No ano 364, portanto, 332 anos após a Ressurreição de Jesus, por puro ódio dos judeus, os Bispos de Roma, que já gozavam da doce vida sob o teto dos palácios dos reis, inconformados pelo fato de que os cristãos guardavam e santificavam o mesmo dia que os judeus, houve uma convocação no ano citado, chamada de CONCÍLIO DE LAODICÉIA, e por esse concílio foi PROIBIDA A GUARDA E SANTIFICAÇÃO DO SÁBADO A PARTIR DAQUELA DATA, cujo resultado desse Concílio foi assinado pelo Bispo de Roma, Libório, chamado de Papa Libório segundo a maração católica, como também foi decretadas severos castigos e até a excomunhão a todo e qualquer cristão que teimasse em  continuar a guardar e santificar os sábados.

E assim, NO ANO 364, O SÁBADO FOI "DELETADO" DO EVANGELHO A FAVOR DO TAL DOMINGO, e sem consulta alguma a Deus e Senhor!


O Cânon 29 do Concílio de Laodicéia decretou:

"Os cristãos não devem judaizar e ficar ociosos no sábado, mas trabalhar nesse dia; devem apenas honrar especialmente o dia do Senhor [domingo], e como cristãos, devem se possível, não trabalhar neste dia. Se, entretanto, eles forem encontrados judaizando, que sejam excomungados por Cristo".

Mas como sempre, havia os REMANESCENTES que só aceitavam guiar-se pela Palavra de Deus Escrita que pelas doutrinas do homem.

“Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo”. Romanos 9:27  

Lembremos que Deus, o Senhor, sempre mandou seus profetas escreveram seus preceitos, mas de tão importante para a Humanidade que representou as 10 leis, ele fez questão de escrever pessoalmente, todas elas, uma a uma, e contra isso os pastores fariseus do domingo se tornam Filhos do Diabo, Filhos de Satanás, segundo Jesus Cristo: “Vós tendes por pai ao diabo”.

Vós tendes por pai ao diabo,   e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.    Mas, porque vos digo a verdade, não me credes.   Quem dentre vós me convence de pecado? E se vos digo a verdade, por que não credes?   Quem é de Deus escuta as palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus”.   João 8:44-47

Abaixo, Jesus justifica que o amor de caridade pode e tem de ser realizado também aos sábados, e se foi Jesus quem falou, ESTÁ FALADO perpetuamente!


“E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga, indignado porque Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que é mister trabalhar; nestes, pois, vinde para serdes curados, e não no dia de sábado.   Respondeu-lhe, porém, o Senhor, e disse: Hipócrita, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi, ou jumento, e não o leva a beber?   E não convinha soltar desta prisão, no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa?”.    Lucas 13:14-16


“E, estava ali um homem que tinha uma das mãos mirrada; e eles, para o acusarem, o interrogaram, dizendo: É lícito curar nos sábados?  E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que tendo uma ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não lançará mão dela, e a levantará?   Pois, quanto mais vale um homem do que uma ovelha? É, por conseqüência, lícito fazer bem nos sábados.  Então disse àquele homem: Estende a tua mão. E ele a estendeu, e ficou sã como a outra.  E os fariseus, tendo saído, formaram conselho contra ele, para o matarem”.  Mateus 12:10-14


“E os escribas e fariseus observavam-no, se o curaria no sábado, para acharem de que o acusar.  Mas ele (Jesus) bem conhecia os seus pensamentos; e disse ao homem que tinha a mão mirrada: Levanta-te, e fica em pé no meio. E, levantando-se ele, ficou em pé.   Então Jesus lhes disse: Uma coisa vos hei de perguntar: É lícito nos sábados fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida, ou matar?   E, olhando para todos em redor, disse ao homem: Estende a tua mão. E ele assim o fez, e a mão lhe foi restituída sã como a outra.  E ficaram cheios de furor, e uns com os outros conferenciavam sobre o que fariam a Jesus” Lucas 6:7-11


“E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição”. Jesus, em Marcos 7:9


Antes, Jesus havia alertado os fariseus daquela época e de hoje, que apenas aparentava que violava os sábados:

“Se o homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja quebrantada, indignais-vos contra mim, porque no sábado curei de todo um homem? Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça”.  Jesus, em João 7:23 a 24.

Tudo o que o Senhor Deus fez seus profetas Escreverem, tem propriedade perpétua, como Está Escrito abaixo, então, imagine você, a imensa importância do que ele ESCREVEU PESSOALMENTE, cravando as suas 10 lei nas Rochas Sagradas!

“Vai, pois, escreve isto numa tabuinha perante eles; escreve-o num livro, para que fique registrado para os dias vindouros, para sempre, perpetuamente”.  Isaías 30:8
.
Querem uma prova que a obediência sempre precede a Graça, e que sem ela não existe Graça alguma, e inviabiliza a salvação na eternidade?

Basta meditar sobre Marcos 10:17 e seguintes, bem devagar. (Veja o blog acima) Ali Jesus nos ensina, inequivocamente, o caminho para a salvação: em primeiro lugar  o homem tem de viver pela  Obediência e depois pela graça de Jesus na realização de Boas Obras na servidão ao semelhante. Esse é o Recado do Espírito Santo de Deus a nós todos e aos fariseus teimosos: Primeiro a Obediência, depois a Graça, pois ambos se entrelaçam e, faltando um, faltarão os dois, pois é impossível salvar-se obedecendo pela metade aos preceitos divinos.


A obediência às suas leis (10) é tão fundamental e tão importante para Deus, que pela Desobediência ás suas leis, 11 das tribos de Israel foram varridas da face da Terra, e só excluiu desse castigo a décima segunda tribo para que se cumprissem as profecias a respeito da Vinda do Messias, pois teria de nascer de Israel.  Hoje, Israel significa só 0,02% da Humanidade (15 milhões de pessoas), e os chineses que também datam de 40 séculos, como Israel, tem mais de 1,5 bilhões de pessoas. Pela desobediência Israel perdeu a graça a favor da maldição:

Vede: Proponho-vos hoje  Bênção ou Maldição.  Bênção se obedecerdes aos mandamentos do Senhor. Maldição se não obedecerdes aos mandamentos do Senhor vosso Deus...   O Senhor, em Deuteronômio,   11.26.

Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir TODOS os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão”.  Deuteronômio 28:15 


Os maiores pecados de Israel que causaram a extinção quase completa de Israel foram três:

1    1) As reiteradas desobediências a Deus, agredindo o Mandamento do adultério.

      2) As repetidas e constantes  desobediências a Deus pela agressão ao Segundo Mandamento: fabricar ícones e prestar culto a eles (hoje imagens de gesso e de barro).

      3) Os repetidos e constantes desrespeitos ao mandamento do Sábado. (isso é um alerta para os domingueiros de hoje).

   As repetições de desobediência a Deus quanto ao desrespeito do sábado, que de tão importante para o Senhor, ele o nomeou como  Solene, Santo, e Abençoado e ainda como um Sinal entre ele e nós outros. uma boa parte de pastores evangélicos, pobres de sabedoria, se apegam às Cartas aos Gálatas, que dizem da maldição das leis, e que por isso mesmo Jesus pregou-as na cruz. Na sua débil e falha sabedoria (se é que eles a têm), não conseguem entender que as leis e obras criticadas pelo Apóstolo Paulo se referia às leis antigas e retrógradas, que por isso mesmo não tiveram lugar no Evangelho, pois só vigoraram até João. Lucas 16:16, entre as quais, estavam a Lei da Circuncisão obrigatória; a lei de sacrifícios de animais no templo; a lei da segregação racial e até a Lei da Morte, por isso mesmo foram pregadas na cruz por Jesus. 

         Julgue a infeliz sabedoria desses tais pastores: Para tentar legitimar o tal domingo como o Dia do Senhor, alegam que "fomos libertos por Jesus das leis malditas, pois Jesus pregou-as na cruz", certamente essas leis malditas  ao Decálogo, ignorando que o Criador, amante da Humanidade, pois ofereceu seu próprio Filho para nos resgatar do pecado e nos abrir os Portais do Reino de Deus, pudesse cravar nas Rochas Sagradas das Leis mandamentos que nos escravizariam e nos amaldiçoariam. São esses que se dizem pastores da Bíblia, mas na verdade são filhos do Diabo, sem dúvida alguma.

        Ver detalhes bem interessantes em meu blog:

    
             A maioria dos pastores interpreta errado a  Carta aos Gálatas    

Então, não adianta falar de Graça, sem que antes venha a Obediência a Deus Pai. Quem ensinar que vivendo pela Graça de Jesus é suficiente, mas se desrespeitar reiteradamente um só dos Mandamentos do Pai, é um pobre fariseu, e quanto a isso, não nos esqueçamos que Jesus nomeou os fariseus como filhos do diabo. 

Então, entenda que os que acusaram Jesus de violar os sábados eram Filhos do Diabo
.

“Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.    Mas, porque vos digo a verdade, não me credes.   Quem dentre vós me convence de pecado? E se vos digo a verdade, por que não credes?   Quem é de Deus escuta as palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus”.   João 8:44-47

Para bem entender isso, voltemos ao exemplo do pai e de um filho. Se o filho obedecer ao pai agindo como pediu, mas se rebelar-se  contra uma de suas determinações, aquele filho não estará mais nas graças do pai.

“Porque qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu, pois, não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei”. Tiago 2:10-11

Falando na Graça de Jesus, se desobedecermos, continuadamente, a um só dos mandamentos de Deus, não nos esqueçamos (muitos ignoram) que na sua Segunda Vinda, Jesus não voltará mais como bonzinho, humilde, passivo, tolerante, cheio de graça, perdão e misericórdia, pois instituído pelo Pai como Juiz Universal, não terá piedade alguma daquele que, tendo tomado conhecimento da importância das Leis como a principal condição sinequanon para a salvação, viveu permanentemente a desobediência a Deus, nem que seja por um só de suas 10 leis.  

Se infelizmente isso acontecer, não haverá misericórdia alguma, pois todas as condições lhes foram oferecidas, esclarecidas, advertidas e propagadas sobre a importância da Obediência irrestrita a Deus Pai (enquanto em vida), parte importantíssima para  o mérito da Salvação. Depois, infelizmente, não adiantará súplicas ou choro.

Waldecy Antonio Simões  netsimoesnetsimoes@gmail.com


walasi@uol.com.br 


Todos os meus escritos são para livre publicação, desde que os textos não sejam modificados.

Meus blogs









































                                                          























































 Waldecy Antonio Simões.        walasi@uol.com.br

Todos os meus textos são livres para publicações, desde que os textos não sejam alterados

Eu sou a voz que clama na Internet.

 “Então, no Reino do Pai, os justos resplandecerão como o Sol”.  Promessa de Jesus, em Mateus, 13.43